quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Coluna Social ?!!....que burguesa !


Enquanto nosso Tomás evolui passo a passo....Maricota e Vovó só na social....

terça-feira, 28 de setembro de 2010

TRUCO !!! ......6.....12

Da Telma:

Olá pessoal,
quando o Marcos fez a analogia das cartas de baralho no blog, no
começo de junho, eu pensei na hora "Opa, vai ser bom quando chegar a
hora do truco!" Pois é, e não é que esse hora chegou?
Hoje a tarde convidei o Tomás para jogar alguma coisa, baralho ou bola
com a raquete de ping-pong e ele quis jogar baralho. Começamos uma
jogatina de truco, escolhida por ele e foi muito legal.
Para quem não sabe, no truco a ordem das cartas não é sequencial e o
Tomás sabia perfeitamente a ordem, quando eu virava uma carta e
perguntava qual era a manilha ele falava (a manilha é a carta seguinte
da que foi aberta, seguindo a ordem do truco), sabia quem tinha
ganhado a rodada, quando eu trucava ele olhava prá minha cara meio
desafiador e falava "desce!".
Em um momento eu achei que tinha ganho a rodada e falei "Ih tomás eu
ganhei!", ele olhou e falou "eu ganhei, fiz a primeira!"
Foi bárbaro.
Não sei se vocês estão sabendo mas o Tom tb está craque de jogar a
bolinha para a gente rebater com a raquete. Qdo ele pega a raquete tb
acerta a maioria das bolas mas cansa logo.
É isso,
bjo para todos
Telma

Marcos Reinach

domingo, 26 de setembro de 2010

SOZINHO

Olá,

Na última sexta-feira o Henrique teve uma reunião com A dra. Sonia (fisiatra), Dr. Marcos e a e aquipe que é responsável pela rehabilitação do Tomás. Ele teve ótimas notícias. O Tomás passou para um novo nível em termos de cognição. Existe uma escala, "Rancho los Amigos" (o site é interessante), que é utilizada para avaliar pacientes com trauma cerebral que vai de 1 à 8. O Tomás passou do nível 4 para o nível 5. Ele deixou a etapa de agitação e agressividade e entrou em uma etapa de mais consciência. Neste estágio as necessidades do Tomás mudaram e para que ele continue evoluindo o melhor possível devemos mudar nossa maneira de proceder em relação às terapias. Por ordens médicas de agora em diante o Tomás deve estar nas diversas terapias sozinho com os terapeutas. Não devemos mais ficar presentes em nenhum momento que ele esteja sendo atendido.

Por que? Ele se encontra em um estágio em que percebe suas dificuldades e limites e é muito difícil para ele estar sendo observado. A nossa intenção é a melhor possível, queremos dar força, ajudá-lo, acompanhá-lo, saber de suas evoluções e apoiá-lo no que for possível. Mas, no estágio em que se encontra, isso o inibe e ele muitas vezes não se sente à vontade para errar, acertar, enfim reagir de maneira natural. É fácil compreender a situação quando pensamos em situações pelas quais já passamos e que foi necessário procurarmos profissionais diversos tais como fisioterapeutas, psicólogos, fonoterapeutas ou outros. Nessas horas seria muito constrangedor ter uma outra pessoa junto, ouvindo nossos problemas, vendo-nos tentar levantar o braço acima do ombro(sem conseguir), ou repetindo a mesma palavra quinhentas vezes até ela sair corretamente. Agora é só pensar no Tomás há quatro meses tendo todos seus movimentos observados, sendo centro de atenção 24 horas por dia e sem privacidade alguma. Mais uma vez, isso tudo é parte da sua evolução e isso acontece exatamente para dar o melhor possível para ele. Mas agora a equipe médica pediu para o deixarmos sozinhos com os terapeutas, fisioterapeutas, fonos, neuro-psicóloga, terapeuta ocupacional e no centro de rehabilitação. Podemos acompanhá-lo até a porta do centro, mas não devemos entrar. Nem mesmo as cuidadoras poderão estar presentes. Falo isso com dor no coração pois sei e sinto a vontade de cada um de nós de estar perto dele, acompanhar as evoluções, etc... Como disse a Cristina,..."queria ser uma formiguinha e saber o que se passa na sala da fono"...De agora em diante e espero que cada vez mais, as coisas estarão mais nas mãos do próprio Tomás. Podemos pensar nesse pedido da equipe médica como um grande passo do Tomás no caminho de readquirir sua autonomia.

É isso.
beijos a todos,
boa semana,
obrigada,
bia

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

ATENÇÃO - PALAVRA DE IRMÃ É LEI !!

TEXTO DA MARIANA HOMEM DE MELLO REINACH - IRMÃ DO TOMÁS

Gente,

Sexta passada fiz plantão no hospital, e conversei com a Dra. Sônia, fisiatra.
Ela me disse que agora que o Tum tá mais consciente do quadro em que
ele tá, e das suas limitações, tende a ficar mais irritado/inibido com
a exposição à tanta gente que vai lá ver ele....Então ela disse que:

1) Ficar olhando pra ele o tempo todo, mesmo que só observando, é
ruim. E mesmo que seja pra animá-lo....Ele não tá afim de ser o centro
das atenções, isso acho que todo mundo já percebeu. Então quem for lá,
deve sentir a situação, pra falar com ele sim, mas também deixá-lo a
vontade, às vezes até fingindo que não está ali, sabe? Ele gosta de
observar a gente, mas não gosta tanto da interação de vez em quando. A
clássica fechada de olho dele quando vamos tentar falar alguma coisa,
na minha visão, se deve a isso...do tipo "tô dormindo, não fala
comigo". Nessa hora, não devemos insistir do tipo "vc tá fingindo que
eu seeei", mas respeitar a vontade dele de não interagir mesmo.

2) Muita gente na sala, ainda atrapalha...quando for visita lá,
continuar saindo alguns, pra ele não se sentir invadido.
(principalmente em dias que ele não tá tão afim de interagir, pq daí é
inevitável, a visita acaba papeando mais com o plantonista, no quarto
do Tum, do que com o próprio Tum, por exemplo...)

3) Principalmente, na hora das terapias, ela disse que muita gente em
volta, mesmo que incentivando, falando "boa Tum!" e etc, acaba
atrapalhando porque ele se sente pressionado a acertar tudo,
inibido...o que resulta na falta de cooperação em alguns casos. Ela
disse que não é proibido ficar na sala, às vezes o apoio dos outros é
mesmo legal...mas isso terá que ir do nosso bom senso, de perceber
quando estamos atrapalhando ou não. Podemos sair um tempo, depois
voltar no meio da terapia....pra deixá-lo mais à vontade com os
exercícios DELE. Quanto à Fono, a Dra. Sônia disse que é diferente
mesmo...Pq ela usa fotos e etc, e é bom alguém estar lá pra ajudá-la a
identificar o que o Tomás tá querendo dizer. Mas disse que é melhor
conversar com a Ana Flávia (fono) sobre isso, antes da sessão dela. É
chato, pq adoramos acompanhar justamente esses momentos de exercícios,
pq é uma delícia ver os progressos...mas temos que pensar no bem dele
e ajudar a fazer com que a terapia renda mais.

4) Só pra lembrar, meu pai já falou isso com muita gente, mas acho que
tem gente que ainda não sabe.....não se pode falar NADA do Tomás com
outra pessoa, na frente dele! Estamos habituados à isso, pq antes ele
não percebia nada....mas agora está ligado em tudo que a gente fala.
Então também é chato ouvir pessoas comentando de vc sem que vc
participe. Até comentários simples, do tipo "acho que ele tá triste
hoje" devem ser comentadas fora do quarto, no corredor. Se for pra
comentar algo assim dentro do quarto, que seja com a participação
dele: "Tum, vc tá triste hoje?". Pronto.

Acho que é muito chato mesmo ficar com gente em volta toda hora,
reparando...ele não tem nenhum momento só pra ele, e o que fizermos
pra amenizar isto, já será muito bom! Mas também não é pra parar de
conversar com ele e tentar animá-lo com filme, música, e etc hein!!
Ele as vezes ignora quando perguntamos se ele quer algo, mas quando
experimentamos fazer a coisa, ele se anima (ou não). De novo, vai
muito do nosso bom senso. Tão difícil dosar essas coisas...mas só tô
escrevendo pra tentar dar uma norteada, de acordo com o que a Dra.
Sônia me disse vez passada. Achei que era bom repassar o que ela
falou.

Um beijo!

Mari.

1000 TSURUS PELA SAÚDE DO TOMÁS!


A ave TSURU simboliza saúde, fortuna, boa sorte e felicidade. E no Origami é considerada a dobradura mais perfeita. A lenda do tsuru diz que quem fizer mil dobraduras desse pássaro, com o pensamento voltado para aquilo que deseja alcançar, terá bons resultados. Quando uma pessoa se encontra hospitalizada, oferecem-se mil tsurus para que ela se restabeleça o quanto antes. Ao dobrar cada figura, as pessoas depositam nela toda fé e esperança na recuperação do doente. Foi o que fizeram o arquiteto e amigo do Henrique, Arnaldo Yamashita, juntamente com sua namorada e família. Durante um mês fizeram as mil dobraduras pela saúde do Tomás. Estão elas, todas elas, ao seu lado no seu quarto.
Obrigado Arnaldo!!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

4 meses 18 tempos 125 dias 1/3 de ano

Quatro meses.

Me parece que já se passou um ano. Lembro perfeitamente daquela 2ª feira que a Di me ligou falando que o Tomás tinha caído de bicicleta.

Tudo tão simples, tão corriqueiro....mas estávamos para viver um dos momentos e tempos dos mais difíceis da família. Ainda que "a família" com todos seus problemas e diferenças é grande, unida e cheia de amigos. Isso foi e é fundamental para atravessar estes momentos.

Por mais que tenha me esforçado para colocar no blog somente as verdadeiras notícias... Percebo que as pessoas lêem o querem ler...explico...quando escrevo...."o Tomás está andando com a ajuda de duas pessoas uma distancia de 5 metros".... As pessoas comentam...."Nossa que bom, vi que o Tomás já está andando...." e assim com o "falar" com o "comer" e outros detalhes.

Para quem viu o Tomás desacordado, imóvel, entubado, com medidores de pressão intracranianos....um longo caminho já foi percorrido....mas para quem lembra do Tomás antes de 17/05 a realidade é outra e o futuro desconhecido.

Não estou desanimado, somente aproveito este "aniversario" para reviver e lembrar.

O que importa - de verdade - no momento, é que a evolução continua, degrau por degrau, patamar por patamar.

Vamos seguindo, vivendo, convivendo, mudando, se acostumando, aprendendo.

Muitas coisas acontecem nas nossas vidas e não gostamos, não queríamos que acontecesse, queremos ignorar, não viver, retroceder. Mas independente de crença, destino ou qualquer explicação... o importante é lembrar que isto é VIVER. E a nossa vida é vivida por nós e para nós.

Chega de devaneios....dois recados para registrar:

1 - parabéns MC !!
2 - felicidades para as queridas Savoy Reinach

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O QUE CADA UM VÊ

O Tomás está alternando momentos de tristeza e momentos de agitação
total.

Durante a agitação presenciamos agressividade, movimentação, gritos
e ele fazendo o que quer.... para quem está perto é um pouco
aflitivo....mas para os médico É O MÁXIMO !! Já aguardavam por este
momento e acham muito bom e significa grande evolução.

Durante a tristeza vemos o Tomás quieto, pensativo, olhos fechados....
parece estar sentindo que as limitações existem...e que isto o
incomoda muito. Tudo é nossa sensação....

A novidade é assistir DVD....e a Monica (mãe do Thô) deu uma ideia
de os amigos/conhecidos enviarem pequenos vídeos (mesmo que feitos no
celular) que ela vai fazer a edição para ele assistir - mandem para tomas@reinach.com.
br - que encaminho a ela.